Archive for the ‘A música e sua época’ Category

Le Déserteur

janeiro 31, 2011

Le Déserteur é a mais famosa canção antimilitarista. Foi composta por Boris Vian, músico escritor e intelectual francês. Vian nasceu em 1920 e morreu precocemente em 1959.

Le Dérseteur foi escrita em 1954, numa época em que a França estava atolada na Guerra da Indochina (Vietnan). Não era uma canção pacifista. O último verso do poema original dizia: “Prévenez vos gendarmes, que je serai en arme et que je sais tirer” (avise seus esbirros que estou armado e sei atirar). Essa advertência para os perseguidores do desertor nunca foi gravada. Já na primeira versão, a censura começou a implicar com a mensagem de Vian contra a guerra. O primeiro cantor a gravar a canção, Marcel Mouloudji, foi praticamente banido das rádios francesas. Um vereador de Paris pediu censura total de Le Déserteur, e a música foi proibida. A censura cessou apenas em 1962.

Vian escreu uma carta aberta ao vereador que promoveu censura de sua obra. Faço aqui uma tradução livre da citada carta.

Não, Sr. Faber, você não deve olhar para um insulto onde este não existe e, se você o vê, é você que o coloca em minha canção. O que digo não está sujeito a interpretação: eu nunca quis ofender veteranos da I ou II Guerra, nem os Partisans (tenho muitos amigos entre eles), nem as vítimas da guerra (entre elas, eu tive muitos amigos também).  Meus insultos são sempre francos e de coração aberto, embora bastante raros. Nunca insultarei pessoas como eu, civis aos quais foi dado um uniforme apenas para serem mortos como coisas, nada mais, e que tiveram suas cabeças preenchidas por palavras vazias e desculpas sem sentido.  Somente um idiota, não um heroi, luta sem saber o motivo pelo qual está lutando; um heroi é aquele que aceita a morte se souber que ela será útil à causa que defende. O desertor de minha canção não sabe por que; quem irá lhe explicar? Não sei de que guerra você é veterano; mas, se for um veterano da I Guerra, devo admitir que você tem mais talento para a guerra que para a paz. Aqueles que, como eu, tinham 20 anos em 1940, ganharam um belo aniversário de nascimento. Não pretendo ser contado entre os bravos: fui rejeitado por causa de uma doença cardíaca, não lutei, não fui deportado, não colaborei com os nazistas; vivi aqueles quatro anos como um pobre diabo na multidão, e não pude entender porque alguém tem de ter explicações para o que é perfeitamente claro. Hoje tenho 34 anos, e lhe digo: se fosse chamado para defender aqueles que amo, eu lutaria. Mas se fosse chamado a morrer queimado por napalm numa guerra ignóbil, como um obscuro peão numa luta cujas razões são movidas por interesses políticos excusos, desertaria.  Farei minha própria guerrra. O país inteiro se levantou contra a Guerra da Indochina quando todo mundo tomou consciência do que estava acontecendo de fato; todos os rapazes que foram massacrados lá acreditavam estar “defendendo” alguma coisa ou alguém … – como lhes foi dito – bem, eu não os insulto. Fico de luto por eles. Entre eles, quem sabe, havia grandes pintores ou grandes músicos e, sem dúvida, muita gente boa.

Em 1966, Peter, Paul and Mary descobriram a canção e gravaram-na. Le Déserteur acabou se tornando um hino de gente que protestava conta a Guerra do Vietnan e outras guerras nos anos de 1960. Inúmeras gravações, em diversos idiomas, aconteceram. A letra da música sofreu algumas alterações nesse processo, mas continuou a ser um libelo a favor da paz. Segue aqui uma versão do poema em francês:

Monsieur le Président
Je vous fais une lettre
Que vous lirez peut-être
Si vous avez le temps
Je viens de recevoir
Mes papiers militaires
Pour partir à la guerre
Avant mercredi soir
Monsieur le Président
Je ne veux pas la faire
Je ne suis pas sur terre
Pour tuer des pauvres gens
C’est pas pour vous fâcher
Il faut que je vous dise
Ma décision est prise
Je m’en vais déserter

Depuis que je suis né
J’ai vu mourir mon père
J’ai vu partir mes frères
Et pleurer mes enfants
Ma mère a tant souffert
Elle est dedans sa tombe
Et se moque des bombes
Et se moque des vers
Quand j’étais prisonnier
On m’a volé ma femme
On m’a volé mon âme
Et tout mon cher passé
Demain de bon matin
Je fermerai ma porte
Au nez des années mortes
J’irai sur les chemins

Je mendierai ma vie
Sur les routes de France
De Bretagne en Provence
Et je dirai aux gens:
Refusez d’obéir
Refusez de la faire
N’allez pas à la guerre
Refusez de partir
S’il faut donner son sang
Allez donner le vôtre
Vous êtes bon apôtre
Monsieur le Président
Si vous me poursuivez
Prévenez vos gendarmes
Que je n’aurai pas d’armes
Et qu’ils pourront tirer

E aqui está a canção, cantada por seu criador, Boris Vian:

 

Jarbas Novelino Barato

Mestra no ofício de cantar a vida

outubro 6, 2009

 

Do blog Prosa e Verso de Boteco, extraímos o seguinte excerto de um texto da Professora Aracéli Zampronha:

“Realizar o ofício tira você de cena e introduz o maior que você naquele lugar; e aquele lugar passa a unir a mente, o coração e o corpo da gente a um domínio maior e mais rico. Abre uma porta e uma janela para a vastidão do horizonte onde antes só havia uma sala fechada. Quem realiza esse ofício traz o fogo do sagrado para o mundo. A exigência dos seres de ofício está unida ao amor que professam. Quando trabalham, realizam o ofício de amar o mundo, celebram a possibilidade de encontro  humano mais verdadeiro.

E partiu para sempre, neste domingo, 4 de outubro de 2009, nossa Mercedes Sosa, a que melhor representou esse amor.”

E para matar saudades, postamos Gracias a la Vida!

BEATLES: Hey Jude.

agosto 31, 2009

Por Olga M S Marcondes de Moraes

Uma empresa de telefonia móvel inglesa promoveu essa mobilização na Trafalgar Square, em Londres, reunindo mais de 13 mil pessoas.

 A empresa simplesmente mandou um convite pelo celular: “esteja na Trafalgar Square tal dia, tal horário”. E nada mais foi dito. Os que foram acharam que iriam dançar, como tem acontecido em outras mobilizações desse tipo por lá.

Mas, na hora, distribuiram microfones aos borbotões e fizeram um karaokê gigante, de surpresa!!! E todo mundo que estava na praça, quem estava passando, quem nem sabia do convite, cantou junto.

Se você um dia curtiu os Beatles, vai gostar. Clique no link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=orukqxeWmM0

Beatles: A última foto?

agosto 22, 2009

 

Através da página: http://osomqueouves.blogspot.com/2008/08/no-dia-22-de-agosto-de-1969-ltima.html, tomamos contato com a seguinte matéria:

No dia 22 de Agosto de 1969 – a última sessão fotográfica Não se sabe se é exatamente esta a última fotografia. Sabe-se que foi nesta sessão em Tittenhurst Park, na casa de John Lennon e Yoko Ono, que o fotógrafo Ethan A Russell se tornou responsável por ser o último tipo com uma máquina fotográfica a ver os quatro genios juntos. Podem ver a sessão completa aqui.

Beatles – Foto da Capa de Abbey Road completa 40 anos

agosto 7, 2009

 

O link a seguir permite o acesso a um vídeo da BBC que aborda o aniversário, em 08/08/2009, da foto da capa do álbum Abbey Road, dos Beatles.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/multimedia/2009/08/090807_abbey_road_video.shtml

Do Álbum, postamos Because:

Pete Seeger faz 90 anos

maio 3, 2009

pete_seeger-3Li no twitter de Jordi Adell que o grande cantor e divulgador de canções socialmente engajadas, Pete Seeger, aniversaria hoje. Faz noventa anos. Um showzaço no Madison Square Garden, NY, com grandes nomes da música dos sessenta, marcará a data. A notícia indicada pelo Jordi pode ser encontrada aqui.

Nota. Conheço o Jordi de encontros na Web. Ele trabalha com tecnologia educacional e já publicamos matéria num mesmo número de Quaderns Digitals. Trocamos um ou dois e-mails. Ele é amigo de uma ciberamiga minha, Carmé Barba. Gente simpática. Ao ver sua indicação sobre Seeger, a simpatia aumentou. Parece que a gente advinha por sinais difíceis de determinar quem anda pela esquerda desde os tempos de estudante nos anos sessenta.

O povo é quem mais ordena

abril 25, 2009

25-de-abril1

A Revolução dos cravos chega aos 35 anos. Certamente muita gente já a esqueceu. Quem viu Portugal antes e depois sabe quanta mudança houve. Vamos comemorar este 25 de abril ou com um cravo na lapela ou cantando Grandola Vila Morena.

Já foi em cana pela justiça?

abril 23, 2009

Ando navegando muito por informações musicais ultimemente. Por prazer. Com a desculpa de que preciso reunir material para um artigo que vou escrever sobre música e educação. Por razões que explicarei no tal artigo, estou dando preferência a música ao vivo, executada frente a grandes platéias. No caminho, num show em memória de Harold Leventhal, encontrei uma das jóias do repertório de Peter Paul and Mary: Have you been to jail for justice. O que impressiona no trio, além de interpretações inesquecíveis, é a militância política de quase sessenta anos. Sempre à esquerda. Sempre com coragem. Sempre lutando por causas nobres.

PP&M são exemplos de quem “não deixou a chama se apagar” (expressão, aliás, que é título de uma outra canção por eles interpretada). Have you been to jail for justice reflete bem crenças e convicções que justificam a teimosia de manter este blog no ar. Para quem quer ouvir de novo ou ouvir por primeira vez, encaixo aqui o VT da dita canção.

Para melhor apreciação, aqui vai também a letra da música.

Was it Cesar Chavez or Rosa Parks that day?
Some say Dr. King or Ghandi
Set them on their way
No matter who your mentors are
It’s pretty plain to see
That if you’ve been to jail for justice
You’re in good company

Have you been to jail for justice?
I want to shake your hand
‘Cause sitting in and laying down
Are ways to take a stand
Have you sung a song for freedom
Or marched that picket line?
Have you been to jail for justice?
Then you’re a friend of mine

You law abiding citizens
Come listen to this song
Laws are made by people
And people can be wrong
Once unions were against the law
But slavery was fine
Women were denied the vote
While children worked the mine
The more you study history
The less you can deny it
A rotten law stays on the books
‘til folks with guts defy it!

Have you been to jail for justice?
I want to shake your hand
‘Cause sitting in and laying down
Are ways to take a stand
Have you sung a song for freedom
Or marched that picket line?
Have you been to jail for justice?
Then you’re a friend of mine

Well the law is supposed to serve us
And so are the police
When the system fails
It’s up to us to speak our piece
We must be ever vigilant
For justice to prevail
So get courage from your convictions
Let ‘em haul you off to jail!

Have you been to jail for justice?
I want to shake your hand
‘Cause sitting in and laying down
Are ways to take a stand
Have you sung a song for freedom
Or marched that picket line?
Have you been to jail for justice?
Then you’re a friend of mine
Have you been to jail for justice
Have you been to jail for justice
Have you been to jail for justice
Then you’re a friend of mine

Os Beatles por inteiro

abril 13, 2009

 Para os que viveram os anos 60 e também para os que não os viveram, localizamos uma forma fácil de acessar vídeos com a obra completa dos Beatles. Os links que incluímos neste post permitem o acesso, de forma organizada, a todas as músicas e às respectivas letras. Como aperitivo, postamos Because.

Os demais links são incluídos a seguir:
A Day in the Life
A Hard Day’s Night
A Taste of Honey
Across The Universe
Act Naturally
All I’ve got to Do
All My Loving
All Together Now
All You Need Is Love
And I Love Her
And Your Bird Can Sing
Anna (Go To Him)
Another Girl
Any Time At All
Ask Me Why
Baby It’s You
Baby You’re A Rich Man
Baby’s in Black
Back In The USSR
Bad Boy
Because
Being for the Benefit of Mr. Kite!
Birthday
Blackbird
Blue Jay Way
Boys
Can’t Buy Me Love
Carry That Weight
Chains
Come Together
Cry Baby Cry
Day Tripper
Dear Prudence
Devil In Her Heart
Dig A Pony
Dig It
Dizzy Miss Lizzie
Do You Want to Know a Secret
Doctor Robert
Don’t Bother Me
Don’t Let Me Down
Don’t Pass Me By
Drive My Car
Eight Days a Week
Eleanor Rigby
Every Little Thing
Everybody’s Got Something to Hide Except For Me and My Monkey
Everybody’s Trying to be My Baby
Fixing a Hole
Flying (instrumental)
For No One
For You Blue
Free As A Bird
>From Me To You
Get Back
Getting Better
Girl
Glass Onion
Golden Slumbers
Good Day Sunshine
Good Morning, Good Morning
Good Night
Got To Get You Into My Life
Happiness is a Warm Gun
Hello, Goodbye
Help
Helter Skelter
Her Majesty
Here Comes The Sun
Here, There And Everywhere
Hey Bulldog
Hey Jude
Hold Me Tight
Honey Don’t
Honey Pie
I Am the Walrus
I Call Your Name
I Don’t Want to Spoil the Party
I Feel Fine
I Me Mine
I Need You
I Saw Her Standing There
I Should Have Known Better
I Wanna Be Your Man
I Want To Hold Your Hand
I Want To Tell You
I Want You (She’s So Heavy)
I Will
I’ll Be Back
I’ll Cry Instead
I’ll Follow the Sun
I’ll Get You
I’m a Loser
I’m Down
I’m Just Happy to Dance with You
I’m Looking Through You
I’m Only Sleeping
I’m so tired
I’ve Got A Feeling
I’ve Just Seen a Face
If I Fell
If I Needed Someone
In My Life
It Won’t Be Long
It’s All Too Much
It’s Only Love
Julia
Kansas City/Hey, Hey, Hey, Hey
Komm Gib Mir Deine Hand
Lady Madonna
Let it Be
Little Child
Long Tall Sally
Long, Long, Long
Love Me Do
Love You To
Lovely Rita
Lucy in the Sky with Diamonds
Maggie Mae
Magical Mystery Tour
Martha My Dear
Matchbox
Maxwell’s Silver Hammer
Mean Mr. Mustard
Michelle
Misery
Money (That’s What I Want)
Mother Nature’s Son
Mr. Moonlight
No Reply
Norwegian Wood
Not a Second Time
Nowhere Man
Ob-La-Di, Ob-La-Da
Octopus’s Garden
Oh! Darling
Old Brown Shoe
One After 909
Only A Northern Song
P.S. I Love You
Paperback Writer
Penny Lane
Piggies
Please Mister Postman
Please Please Me
Polythene Pam
Rain
Real Love
Revolution 1
Revolution 9
Rock and Roll Music
Rocky Raccoon
Roll Over Beethoven
Run For Your Life
Savoy Truffle
Sexy Sadie
Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (Reprise)
She Came In Through The Bathroom Window
She Loves You
She Said, She Said
She’s A Woman
She’s Leaving Home
Sie Liebt Dich
Slow Down
Something
Strawberry Fields Forever
Sun King
Taxman
Tell Me What You See
Tell Me Why
Thank You Girl
The Ballad of John And Yoko
The Continuing Story of Bungalow Bill
The End
The Fool On The Hill
The Inner Light
The Long And Winding Road
The Night Before
The Word
There’s A Place
Things We Said Today
Think For Yourself
This Boy
Ticket to Ride
Till There was You
Tomorrow Never Knows
Twist and Shout
Two of Us
Wait
We Can Work It Out
What Goes On
What You’re Doing
When I Get Home
When I’m Sixty-Four
While My Guitar Gently Weeps
Why don’t we do it in the road
Wild Honey Pie
With a Little Help From My Friends
Within You Without You
Words of Love
Yellow Submarine
Yer Blues
Yes It Is
Yesterday
You Can’t Do That
You Know My Name
You Like Me Too Much
You Never Give Me Your Money
You Really Got a Hold on Me
You Won’t See Me
You’re Going to Lose That Girl
You’ve Got to Hide Your Love Away
Your Mother Should Know

The Beatles video from Albums:

Please Please Me
With The Beatles
A Hard Day’s Night
Beatles For Sale
Help!
Rubber Soul
Revolver
Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
Magical Mystery Tour
The Beatles – White Album
Yellow Submarine
Abbey Road
Let It Be
Past Masters Volume 1
Past Masters Volume 2

Censura musical

agosto 1, 2008

Localizei um site e um blog muito interessantes e relacionados com os temas que temos abordado aqui. Trata-se de Censura Musical. Os sítios documentam e discutem o período da ditadura militar com o foco na censura das letras das músicas compostas naquele tempo. Acrescentamos o endereço do site e do blog no espaço “Sites Pertinentes”. Também replicamos aqui as duas partes de um “clipe documentário sobre a música brasileira durante a ditadura militar. Conteúdo baseado no site www.censuramusical.com produzido pelos jornalistas André Rocha, Gabriel Pelosi e Lucas Mota”.