Arquivo do Autor

Como a Volkswagen colaborou com a ditadura militar no Brasil

agosto 28, 2017

Como a Volkswagen colaborou com a ditadura militar no Brasil

Anúncios

Crimes da ditadura militar

maio 29, 2017

Conheçam a estratégia dos criminosos da ditadura militar para eliminar adversários e a oposição ao regime. O assassinato e a ocultação de cadáveres relatada com detalhes por um de seus matadores de se arrependeu. Entrevista de 51 minutos pelo OBSERVATÓRIO DE IMPRENSA.

Cláudio Guerra, um matador arrependido – Observatório da Imprensa

Documentos revelados – arquivos da ditadura

maio 4, 2015

documentos_revelados

Acervo de cerca de 80 mil documentos dos arquivo da ditadura de 1964 e das organizações da Resistência. Para acessar clique aqui

   

Moralismo capenga

março 12, 2014

Moralismo capenga
O combate à corrupção foi palavra de ordem durante a ditadura. Nos porões do regime, porém, a ilegalidade prevaleceu.Combater a corrupção e derrotar o comunismo: esses eram os principais objetivos que fermentavam os discursos nos quartéis, às vésperas do golpe que derrubou o governo João Goulart, em março de 1964.

A noção de corrupção dos militares sempre esteve identificada com uma desonestidade específica: o mau trato do dinheiro público. Reduzia-se a furto. Na perspectiva da caserna, corrupção era resultado dos vícios produzidos por uma vida política de baixa qualidade moral e vinha associada, às vésperas do golpe, ao comportamento viciado dos políticos diretamente vinculados ao regime nacional-desenvolvimentista.(Heloisa Maria Murgel Starling).

Para ler a matéria completa clique aqui.

Congresso Internacional “50 ANOS DEPOIS E A NOVA AGENDA DA JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO NO BRASIL”

março 6, 2014

congresso_golpe-militarA Universidade Católica de Pernambuco, por meio do Instituto Humanitas Unicap, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, o Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop), entre outros importantes parceiros, irão promover o Congresso Internacional “50 ANOS DEPOIS E A NOVA AGENDA DA JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO NO BRASIL” que será realizado entre os próximos dias 10 e 14 de março, no auditório Tabocas do Centro de Convenções em Olinda. O evento marca os 50 anos de acontecimentos históricos como o Golpe Militar de 1964, a chegada de Dom Helder Camara ao Recife e a deposição do então governador de Pernambuco Miguel Arraes, além dos 45 anos do assassinato do Padre Antônio Henrique Pereira.

Sobre o evento:

CONGRESSO INTERNACIONAL “50 ANOS DEPOIS E A NOVA AGENDA DA JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO NO BRASIL”.
I Encontro Internacional de Membros do Ministério Público sobre Justiça de Transição
I Encontro Nacional da Rede Nacional das Clínicas do Testemunho
I Reunião da Rede Latino Americana de Justiça de Transição
I Workshop internacional sobre processos de memorialização
78ª Caravana da Anistia
VIII Reunião do IDEJUST
Local e data: Universidade Católica de Pernambuco – 10 a 14 de março de 2014

 Para informações completas sobre o Congresso, clique aqui

Da ditadura militar brasileira – artigo.

março 6, 2014

Da ditadura militar brasileira

Imagem

Até a década de 1990 existia um amplo consenso na esquerda brasileira em relação ao caráter do golpe e do regime implantado em 1964. Poucos questionavam que havíamos tido um golpe militar e que este, por sua vez, implantara uma ditadura militar. Contudo, vem crescendo o número daqueles que se utilizam livremente de termos como ‘golpe civil-militar’ e ‘ditadura civil-militar’. Essas fomulações, embora busquem captar a participação de setores não-militares no golpe e no governo que se formou, não dão conta das característica principais – das especificidades – do regime discricionário imperante no Brasil entre 1964 e 1985. Refiro-me a militarização da política e do Estado. É justamente disso que trataremos nesse artigo dividido em duas partes. Para ler a primeira parte do artigo clique aqui. Para ler a segunda parte clique aqui.

Imagem

BOAS FESTAS!

dezembro 19, 2013

BOAS FESTAS!

Há 45 anos, a passeata dos 100 mil no Rio.

junho 26, 2013

A passeata dos 100 mil, no Rio de Janeiro e as opiniões de vários participantes sobre as manifestações do presente.

100mil

Uma longa viagem

junho 16, 2013

Arquivo 68 indica:

A história de três irmãos. A linha dramática é dada pela história do caçula (Caio Blat), que vai para Londres em 1969, mandado pela família para que ele não entrasse na luta armada contra a ditadura no Brasil, seguindo os passos da irmã. Durante os nove anos em que viaja pelo mundo, ele escreve cartas. Em contraponto à entrevista e às cartas, os comentários em off da irmã, presa política que virou uma artista reconhecida e viaja pelo mundo, quase num processo inverso ao vivido pelo irmão, que de viajante livre foi obrigado a enfrentar algumas internações em hospitais psiquiátricos. No fundo, é um documentário que trabalha sobre a memória. Não somente pela forma como é feita a investigação, mas também sobre o que motivou o filme: a morte do terceiro irmão.

O filme está disponível para ser baixado via torrent em:

Filmes Brazukas

Ecos da ditadura

maio 28, 2013

Execução sumária na ditadura vem a público oficialmente

Em depoimento que terminou às altas horas desta quinta-feira(15/05/2013), o ex-agente da repressão Valdemar Martins de Oliveira falou durante a audiência pública realizada da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo. Ex-paraquedista, Valdemar disse a Rodrigo Vianna, em reportagem exclusiva veiculada nessa quarta-feira 15 pelo Jornal da Record, que abandonou o Exército brasileiro por discordar de torturas e assassinatos cometidos pelos militares contra militantes políticos que se opunham à ditadura. Valdemar foi testemunha do assassinato do casal Catarina Abi-Eçab e João Antônio dos Santos Abi-Eçab, em 1968, no Rio de Janeiro.

valdemar-oliveiraO ex-soldado Valdemar Martins de Oliveira fala à Comissão da Verdade de SP sobre a morte do casal Catarina Helena Abi-Eçab e João Antônio Santos Abi-Eçab, em novembro de 1968

A matéria completa pode ser lida clicando aqui