Archive for outubro \21\UTC 2009

Os carbonários

outubro 21, 2009

carbonarios2

” Nossa geração teve pouco tempo
começou pelo fim
mas foi bela nossa procura
mesmo com tanta ilusão perdida
quebrada,
mesmo com tanto caco de sonho
onde até hoje
a gente se corta

Alex Polari

Acabei de reler OS CARBONÁRIOS, de Alfredo Sirkis. Para nós que fomos jovens e estudantes universitários na década de 60 e vivemos a luta de uma parcela da juventude brasileira contra a ditadura militar, o livro traz muitas lembranças. Vamos dizer assim: traz tudo à tona novamente. Sentimentos contraditórios nos assaltam durante a leitura.

“Considerada a melhor história dos anos de chumbo, vencedora do prêmio Jabuti, a narrativa de Sirkis se refere a um período de 43 meses, entre outubro de 1967 e maio de 1971. Um relato sobre o movimento estudantil de 1968 e seu esmagamento pelo regime militar; como um jovem secundarista se torna um guerrilheiro urbano; o sequestro dos embaixadores da Alemanha e da Suiça e a liberdade de 110 presos políticos; as façanhas e os dilemas de carlos Lamarca; a crise e a destruição da guerrilha. Um testemunho real, eletrizante e cheio de suspense.” ( contra capa da edição BestBolso de Os carbonários)

Apesar de ser um texto para vender o livro, resume muito bem o que é a obra. Imprescindível para quem deseja compreender o período e os sonhos e aventuras dos jovens que o viveram.

Mestra no ofício de cantar a vida

outubro 6, 2009

 

Do blog Prosa e Verso de Boteco, extraímos o seguinte excerto de um texto da Professora Aracéli Zampronha:

“Realizar o ofício tira você de cena e introduz o maior que você naquele lugar; e aquele lugar passa a unir a mente, o coração e o corpo da gente a um domínio maior e mais rico. Abre uma porta e uma janela para a vastidão do horizonte onde antes só havia uma sala fechada. Quem realiza esse ofício traz o fogo do sagrado para o mundo. A exigência dos seres de ofício está unida ao amor que professam. Quando trabalham, realizam o ofício de amar o mundo, celebram a possibilidade de encontro  humano mais verdadeiro.

E partiu para sempre, neste domingo, 4 de outubro de 2009, nossa Mercedes Sosa, a que melhor representou esse amor.”

E para matar saudades, postamos Gracias a la Vida!