1969- O ANO EM QUE O SONHO ACABOU

by

quedalivre1

por Eduardo Sposito

Foi um ano tão triste que nem dá pra fazer piada com a famosa posição. (Até porque a posição que nos lembra o período é aquela do “pau-de-arara”)

Foi um período tão ruim que na década de 80 fui morar numa casa que tinha o número 1969 e sempre me sentia incomodado por isso.

E ruim não era só a situação politica. As artes, a cultura em geral, florescentes até 68, caíram a um nível às vezes insuportável.Só para ilustrar:

A trilha sonora passa a ser cantada por Dom e Ravel. O festival da Canção premia a famosa “BR-3”, que ainda assim lembrava que “a gente corre, a gente morre na BR-3”. Os compositores que não foram calados, nos mandavam aquele “Aquele abraço”. O Chico, de tão censurado, vira Julinho da Adelaide. O seu “Chame o Ladrão!” é o retrato do momento vivido.
” e se depois de um tempo, eu não vindo
veste a roupa de domingo
e pode me esquecer.”
Assim viviamos aquela hora: com medo de que a nossa vez chegasse, só porque algum dia você tinha tomado chopp com alguém que foi preso (conheço casos assim.)

E a expectativa de noticias de alguém que conhecíamos, que fora preso, se estava vivo. Não sabiamos se era aconselhavel visitar alguém que podia estar vigiado.(conheço muitos que cairam assim).
E tem uns caras que chamam isso de ditabranda. E olha que não chegamos a ser presos e torturados. Mas o clima era irrespirável.

Fora isso éramos obrigados a aguentar a propaganda oficial do “Brasil Grande”, do milagre econômico, do “ninguém segura esse país”, do “ame-o ou deixe-o”.

Ainda assim achava-se espaço para um humor amargo.
O”Pasquim” foi recolhido – dizem- porque fez uma charge envolvendo os ditadores de plantão:

quadro 1- um mapa de Brasil personalizado, à beira de um precipício com uma frase do Castello Branco: “Antes de mim o Brasil estava à beira do Abismo”

quadro 2 – o Brasil se movimenta, com uma frase do Costa e Silva: “Comigo o Brasil deu um passo à frente”

quadro 3- o Brasil caindo no abismo, e o Garrastazu perguntando:”Ninguém segura esse País?”

Apesar de colecionar o Pasquim, não cheguei a ver, mas que foi uma boa vingança, foi.

Outra piadinha amarga, ironizando o “ame-o…” era o “Médici ou mude-se”

Nem o futebol sobrou. Depois da substituição do “comunista” João Saldanha pelo Zagalo no comando da Seleção Brasileira, até torcer pelo tri de 70 era meio amargo. Bom, pelo menos serviu de pano de fundo para o sequestro do Embaixador americano.

Nos anos que se seguiram, com o exterminio da guerrilha urbana e da rural, assistimos à debandada dos sobreviventes. Muitos foram para a “sociedade alternativa” do movimento hippie, do sexodrogaserocknroll, do misticismo; muitos se “guardando para quando o carnaval chegar” ou para o “amanhã que vai ser outro dia, apesar de você”(obrigado Chico); outros entrando no sistema para ganhar dinheiro no overnight.

Lembro de uma amiga – agora saudosa – que ao me encontrar de novo nos anos 80, me disse aliviada: “Tinha medo de te encontrar e ver que você também tivesse traído nossos sonhos”

O consolo que tenho é que ainda hoje( em 2009) posso dizer a ela, onde ela estiver: “Ainda não, Lucila!”

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: