1966-O que era doce acabou!

by

1966.

por José Gregorutti Neto

Todos estavam muito ansiosos com a apresentação musical que faríamos em nossa “formatura” do 4º ano primário/admissão.

Realizamos vários ensaios para o canto de “Disparada” e “A Banda”.
Nos ensaios, alguns professores cantavam entusiasmados com a gente.

Tínhamos 10 anos de idade (fico imaginando hoje como era o nosso canto em uníssono daquelas musicas e os nossos familiares lá… na platéia… felizes e orgulhosos com uma das nossas primeiras conquistas!)

De repente, a notícia: não cantaríamos mais nem Geraldo Vandré/Théo Barros e nem Francisco Buarque de Hollanda!

Ninguém entendeu nada e o silêncio foi geral. Não cantaríamos e pronto! … “mas para meu desencanto o que era doce acabou”.

Na formatura a apresentação musical foi realizada por uma solitária colega que tinha uma bela voz e cantava muito bem. Literalmente, não desafinava com aquele tempo!

Só entendi aquele ocorrido tempos depois… “as visões se clareando, até que um dia acordei”, talvez em 68 com a prisão de alguns familiares.

A censura política cortou e sangrou muitos corações e mentes.

Uma resposta to “1966-O que era doce acabou!”

  1. antoniomorales Says:

    Há uma história que diz que o Geraldo Vandré, quando soube que o Jair Rodrigues ia interpretar sua música – Disparada – no Festival, exclamou algo assim: – Vão dar a música para esse palhaço cantar? Minha música é séria!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: