Música, humana música

by

Tem gente que pensa em usar música para promover isso ou aquilo. Pensa em música como veículo de educação, de venda, de etc. Não gosto disso. A música é sua própria explicação. Ela é uma das dimensões de vida que nos faz humanos. (Quem não aprecia música é apenas meio humano…)
Em post recente, o Tonhão falou de uma canção gravada por Peter, Paul & Mary: Cruel War. Emocionante. Mas eu acho que a canção que melhor expressa os sentimentos pacifistas das gentes que lutavam contra a guerra do Vietnã é Where Have All the Flowers Gone? Por isso fui ao Youtube para ver essa grande obra de Pete Seeger. Há várias versões no ar. A mais emocionante é uma gravação recente em que PP&M cantam com o autor. O público, composto por pessoas em todas as faixas de idade, canta junto com o trio e Pete. Emoção pura. Quase choro. Para um aperitivo, coloquei, no post passado, link para um show de Pete Seeger na Suécia, em 1968. Um outro dia vou indicar mais versões de Flowers aqui, com destaque para a gravação de PP&M com Pete Seeger.

Recentemente andei levantando parte da obra de uma grande cantante dos anos 60, Soledad Bravo. Ela tem um álbum inteiro de canções latino-americanas revolucionárias. No próximo post vou colocar aqui uma delas, Comandante Che Guevara, num vídeo que está no Youtube.

Jarbas

pete1.jpg

3 Respostas to “Música, humana música”

  1. Antonio Morales Says:

    Soledad Bravo…cantora argentina maravilhosa. Ouço suas interpretações faz um bom tempo. Alguns anos. Fiquei sabendo de sua existência através de argentinos emigrados sabem onde? Pasmem. Na Suécia. Mas especificamente em Estocolmo.

    O antigo sistema de trocar músicas Napster oferecia a oportunidade de conversarmos(por escrito, como fazemos no Messenger) com os que hospedavam os arquivos de música que estávamos baixando. Trocando informações com os argentinos, me indicaram Soledad Bravo. Ouvi e gostei.

    Desde essa época venho recolhendo suas canções para ouvir. Seu canto vigoroso e sua voz forte lembra outra argentina famosa: Mercedes Sosa, mas com um outro estilo.

  2. jarbas Says:

    Caro Tonhão,

    Soledad Bravo, veio criança da Espanha para a Venezuela. Não é argentina. é venezuelana por adoção. A maior parte das canções que canta é de ritmos do Caribe. De oitenta para cá começou a cantar músicas de compositores do Sul, sobretudo de um tal de Chico Buarque. Não me lembro de canções argentinas na voz de Soledad [mas deve haver alguma].
    Há, sim, uma Soledad argentina. Bem jovem. É craque. tenho um CD dela que é imperdível, gravação de um show que ela fez com Horacio Guarani. Canta ritmos populares lá dos hermanos. Mas ela não é Bravo, é Pastorutti. Se quiser ouvir uma bela canção com esta última Soledad, da um pulo lá no meu Boteco em
    http://jarbas.wordpress.com/
    Abraço, Jarbas

  3. Antonio Morales Says:

    Olá, Jarbas

    É verdade. Meu engano foi motivado pelo fato
    dela ter sido indicada por argentinos.
    Soledad, a argentina, é bem mais jovem.
    Vi o vídeo que indicou. Muito boa!
    Vou passar a procurar músicas dela também!

    abs
    antonio morales

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: